Quinta-feira, 22 de Fevereiro de 2007

Reflexão sobre a GNR

Reflecte sobre a GNR e consolida as tuas ideias apresentando e defendendo propostas de evolução, de organização e de funcionamento. Tenta também responder às questões que surgem em post, adicionando-lhes o teu comentário. Contamos com o teu contributo para podermos ajudar a construir uma Guarda melhor.

Este pretende ser um espaço de reflexão livre e individual. Apresenta as tuas sugestões até 28FEV07. 

publicado por Dumont às 22:18

link do post | comentar | favorito
|
2 comentários:
De Dumont a 22 de Fevereiro de 2007 às 22:27
Considero que as perguntas, embora se encontrem bem direccionadas, são algo restritivas da abrangência que uma reflexão séria, sobre a organização e funcionamento da GNR poderá suscitar. No entanto apresentarei a seguir as respostas, que neste momento parecem ser as mais consentaneas com a evolução que preconizo, muito embora careçam de maior profundidade na análise.
De Anónimo a 9 de Março de 2007 às 01:32
Espero que na nova lei Orgânica e Estatuto fique bem claro a orgânica a nivel de todos os escalões de Comando quanto ao numero de Sargentos.
A situação actual é das "coisas" mais bizarras que alguma vez já se viu:
Por exemplo:
Quantos sargentos comporta a orgânica de um Destacamento de Trânsito?
Admitindo que são quatro, quantos são 2º Sarg?, quantos são 1º Sarg?, quantos são Sar- Ajd?
Quais os que são da arma de infantária e da arma de cavalaria (só para falar das armas)?
Alguém sabe?.

Veja-se as colocações por escolha: Sendo esta colocação uma excepcção prevista na NEP 1.14, na realidade é regra.(num universo de 100 militares a serem colocados por força da sua promoção mais de metade, normalmente, são colocados por escolha. Porque será?

Espero que os referidos diplomas legais imponham ,objectivamente, a obrigatóriedade de regulamentar - o que é para regulamentar- dentro de prazos que devem ficar bem claros nesses mesmos diplomas. Os diplomas, ainda em vigor, há cerca de 14 anos, criaram expectativas, neste lapso de tempo, aos seus destinatários sobre comandos legais ali constantes que nunca produziram qualquer efeito prático, simplesmente pelo facto do Estado ter violado o dever de legislar(regulamentar). Quem foi punido ou encomedado com tal facto? Certos comandos legais, para se efectivarem careciam apenas de um despacho do GCG. Mesmo esse simples gesto não foi concretizado...Alguém de direito foi punido?
Há quanto tempo não se reune a comissão para atribuição das medalhas de segurança publica?
Para atribuição de certas medalhas de merito militar e outras é necessários um certo numero de louvores sendo que nestes tem que constar um certo numero de qualidade e virtudes militares- constantes em diploma próprio - sem as quais a medalhas não não abribuidas.E, para a promoção ao Posto de Cabo-chefe, para além dos louvores necessários é, também, estatuariamente obrigatório que estes contenham as virtudes e qualidades previstas no Estatuto sendo que, na verdade esta última condição nunca foi considerada, bastando por isso, apenas o numero de louvores.
Assim, onde esta o princípio da Igualdade?
***

Comentar post

.mais sobre mim

.pesquisar

 

.Fevereiro 2007

Dom
Seg
Ter
Qua
Qui
Sex
Sab
1
2
3
4
5
6
7
8
9
10
11
12
13
14
15
16
17
18
19
20
21
23
24
25
26
27
28

.posts recentes

. Reflexão sobre a GNR

. Oficiais - Necessidades

. Oficiais - Categorias

. Formação - Tipo

. Ingresso - Tipo de Acesso

. Carreiras/Vínculos - Tipo...

. Oficiais - Estatuto

.arquivos

. Fevereiro 2007

.participar

. participe neste blog

blogs SAPO

.subscrever feeds